google-site-verification: googlea7d345fe9e2e3355.html
Inicio / Destaques / Mais aumento de impostos para a cachaça
Fernando Andrade/ Setur

Mais aumento de impostos para a cachaça

Um dos itens que vão tornar mais difícil a vida do consumidor dentro das propostas da Reforma Tributária com a qual o governo do Estado do Rio Grande do Sul pretende combater a crise de longa data das finanças públicas é a mudança prevista para o ICMS. Segundo o projeto, a cachaça, assim como o vinho, passará a ser taxada a partir de janeiro de 2021 em 25%, ante os atuais 18%.

Em 2016, já havia acontecido um aumento de impostos para a cachaça, um dos produtos industriais mais tributados do país. Uma mudança no sistema de cobrança do IPI resultou em aumento da cunha fiscal sobre o setor, em especial para as cachaças de maior valor agregado.

Outros itens, como o gás de cozinha, que atualmente é tributado em 12%, passarão a sofrer incidência de 18% de ICMS. As informações são do jornal Correio do Povo. A proposta ainda não foi oficializada pelo governo estadual.

Inscreva-se na nossa newsletter e receba as notícias do Devotos diretamente no seu e-mail.
Enviar

Debate será na Assembleia

Caso o governo estadual mantenha a majoração prevista, a reforma ainda tem que passar pela Assembleia Legislativa e espera-se que as resistências sejam expressivas. A Secretaria da Fazenda espera conseguir uma arrecadação extra de R$ 2,8 bilhões com as novas alíquotas de ICMS.

O déficit previsto para as contas estaduais em 2021 é de R$ 7,9 bilhões. No ano passado, o resultado efetivo foi negativo em R$ 3,2 bilhões.

A pandemia agravou a situação, mas a crise fiscal do estado já vem de muitos anos. Desde 2013, o estado não apresenta um resultado fiscal positivo. A ideia da proposta, segundo o governo, é simplificar o sistema. Alíquotas de itens como combustíveis e energia serão reduzidas de 30% para 25%.

Clique aqui para ler mais notícias sobre cachaça.

 

Um comentário

  1. Roberto Tadeu Gorios

    Imposto Sobre o Tabaco Tem Que Ser 500%,que Mata Milhões Há Séculos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair