google-site-verification: googlea7d345fe9e2e3355.html
Inicio / Destaques / Drinques em casa: craques dão sugestões para quarentena sem sede

Drinques em casa: craques dão sugestões para quarentena sem sede

Por Dirley Fernandes

Aquela turma que faz nossa alegria noite após noite, combinando os gostos e aromas do mundo para criar novos, insuspeitados e etéreos sabores, cumpre no momento um isolamento fora de casa. Sim! Porque a casa do bartender é o balcão. É onde ele (ou ela) reina e serve – o “príncipe servidor” de que nos falava Von Knoll. Mas o Devotos foi retirá-los da pasmaceira da quarentena e lançou-lhes um desafio: criar drinques em casa.

Sim, bebidas para a quarentena, delícias feitas com o que há na geladeira, aceitando e contornando as inevitáveis limitações – nada que demande ao devoto uma ida ao supermercado ou à loja de bebidas. E, claro, tendo como estrela a bebida companheira dos brasileiros desde as epidemias de malária do século XVI, passando pela Espanhola de 1918 e que estará conosco na próxima pandemia, lá pelo século XXV: a Cachaça.

A resposta para o pedido de drinques em casa foi linda. Primeiro, pela disponibilidade. Quem foi chamado, topou na hora: Jean Ponce, do Guarita (SP); Paulo Carvalho, do Mocotó (SP); Walter Garin, do Shake Speakeasy (RJ), Thiago Jamaica (da Cachaça Magnífica, do Rio de Janeiro) e Laércio Zulu.

Depois, porque pudemos testemunhar que a rapaziada suou para cumprir a tarefa sem os seus insumos e instrumentos de trabalho – hoje exilados na melancólica escuridão dos bares fechados, mas antes do verão ajudando novamente a distribuir sabor às nossas vidas.

E terceiro, porque as receitas – algumas já testadas aqui em nosso devoto isolamento – são engenhosas e, certamente, bem gostosas.

Vamos aos drinques em casa.

Paulo Carvalho, do Mocotó (SP)

O Mocotó, templo de boa comida e cachaças à mancheia em São Paulo só está atendendo para viagem – com uma penca de coisas boas, via iFood, aliás. O chefe do bar da casa, Paulo Carvalho, está em casa, com a mãe, fazendo uns reparos na caxanga.

De lá, ele nos mandou o Esperando na janela. “Minha mãe não é de beber e secou o copo”, conta a cria da Vila Medeiros.

Esperando na janela

Xarope de goiabada:

– 100g de goiabada

– 100 ml de água

Em uma panela pequena, coloque goiabada e a água para aquecer e mexa até diluir toda goiabada. Espere esfriar.

Finalização:

– 70ml xarope de goiabada

– 70ml cachaça armazenada em jequitibá

– 10ml suco de limão

– Muito gelo

Misture e enfeite com uma casquinha de limão. Ou multiplique os ingredientes e faça uma jarra, porque todo mundo gosta.

A Poço da Pedra Jequitibá cai bem nessa receita. Compre aqui.

Jean Ponce, do Guarita (SP)

O Guarita, candidato a melhor bar do mundo (leia sobre ele aqui), foi outro que logo na chegada da crise, optou por baixar as portas para preservar clientes e colaboradores. Jean Ponce está em casa, estudando, monitorando a situação e planejando novos passos – e se revezando com a esposa nos cuidados com o filho, Gael. Ele fez uma versão caseira de uma receita do seu bar. Tem vários preparos, o que é bom para ocupar o tempo e aprender técnicas profissionais que um amador aplicado pode dominar.

Na Guarita, com sal e pepino

50 ml de cachaça Guarita em bálsamo (ou outra envelhecida nessa madeira)
50 ml de
polpa concentrada de maracujá
20 ml de suco de
limão Taiti
15 ml de água de pepino


Preparo
do pepino: em um centrífuga, passe o pepino e tire 100% de seu suco (ou use o liquidificador e um coador). Reserve.

Faça um xarope de açúcar: Ferva 1 litro de água e adicione 2 quilos de açúcar. Mexa até formar uma nuvem em cima do líquido branco, desligue o fogo e pronto (o xarope deve estar bem amarelinho). Coloque pedras de gelo no açúcar para dar choque térmico ou leve ao freezer.
Preparo do maracujá: tire a poupa de três maracujás e misture com 300 ml de xarope de açúcar. Bata no
liquidificador e depois coe.
Preparo
do drinque: em uma coqueteleira ou um pote com tampa, coloque todos ingredientes e bata com sete pedras de gelo em cubo. Em seguida, faça dupla coagem e sirva em um copo longo com gelo.
Guarnição:
a ideal é uma folha de limoeiro e uma pitada de sal negro, mas seja criativo e substitua pelos similares que estiverem às mãos.
Se prepare para fazer mais de um, todos vão gostar. #bebaemcasa

A Princesa Isabel Bálsamo é uma ótima opção para esse drinque. Compre aqui.

Henrique Passos, do Vizu

Coquetel “criado para poder ser feito em quantidades maiores e guardado em garrafas, colocando água na receita para ter a diluição necessária, podendo depois de pronto colocar em um copo com gelo ou apenas um copo que esteja resfriando na geladeira pois sabemos que muitas pessoas tem pouca quantidade de gelo em casa”.

Essa foi a inspiração do craque de Juiz de Fora (MG), que está entregando drinques prontos em casa (é só pedir via Uber Eats). O drinque é bem fácil de fazer.

Aconchego

50 ml de Dom Bré Tradicional
50 ml de Suco de gengibre (100g +200ml de água no liquidificador e coar)
25 ml de Limão
1 colher de chá de Essência de baunilha
50 ml de Água Filtrada

Modo de Preparo

Coloque todos os ingredientes em uma garrafa, e deixe na geladeira por 30 minutos e está pronto.

Compre a Dom Bré Tradicional – com preço excelente – no site da marca.

Laércio Zulu, Molhando a Palavra

O grande mestre Zulu também teve que dar um tempo do projeto Molhando a Palavra e demais trabalhos. Desde a quarentena, ele nos manda uma receita e avisa que pode adaptar para lá e para cá os ingredientes nesse período de crise.

Na Miúda
– 50 ml cachaça envelhecida em carvalho
– 1 colher de sopa (rasa) de vinagre de hibisco
– 20 ml Cointreau
– 20 ml Campari

Encha copo médio (aquele de whisky) com bastante gelo e reserve. Em copo grande (uns 400 ml de capacidade) coloque as bebidas, acrescente gelo até a borda. Mexa levemente por, no máximo, 7 segundos.

Coe essa mistura no copo médio que já estava com gelo – não esqueça de escorrer água acumulada no copo, antes de servir a receita.

Finalize com fatia de gengibre fresca para dar toque cítrico (e para os mais aficionados comerem) e um picante para rebater o doce. Beba seus drinques em casa por enquanto e…

Saúde!

Com a Magnífica Envelhecida, esse drinque vai ficar lindo. Compre aqui.

Igor Renovato, do Garoa Bar

Igor mandou a receita dele com atraso. “Estou trocando o dia pela noite”, justificou o bartender monstrinho que está fora do balcão. Disciplina, Igor! Mas é difícil mesmo manter a rotina na quarentena.

“É uma releitura do clássico Boulevardier, que pode ser encarado também como uma variação de Rabo de Galo. Mas a ideia do trocadilho com o nome e da inspiração do clássico de 1927, se dá pelo fato do Toninho, do Bar do Momo (um dos melhores botecos do Rio) ser fã de Boulevardier.

Boulevard Momo

20 ml Sagatiba Envelhecida
– 30 ml Cinzano
– 30 ml Campari
– 05 ml Dreher
Guarnição: Meia lua de laranja e Casca de laranja.

Em um copo baixo com gelo, adicione todos os ingredientes e mexa levemente. Finalize com a meia lua de laranja e aromatize com a casca.

Compre a Sagatiba aqui.

Walter Garin, do Shake Speakeasy

O Shake Speakeasy, que funciona no Menezes Cortes, no Centro do Rio, também baixou as portas na semana passada, assim como a filial no Teatro Riachuelo, também no Centro. Enquanto negocia com a direção do Menezes Cortes, Garin foi à geladeira e descolou um drinque para os devotos.

In the House

50 ml de cachaça branca
30 ml suco de limão
1 colher de sopa de açúcar
Água com gás

Bater os quatro primeiros ingredientes na coqueteleira, com gelo, ou improvisar com um pote com tampa. Servir em uma taça de vinho com duas pedras de gelo e completar a taça com água com gás. Espremer sobre a taça uma casquinha de limão para dar um aroma e usá-la para enfeitar o drinque.

A Santo Grau Paraty combina bem com esse drinque. Compre aqui.

Thiago Jamaica, da Cachaça Magnífica

Jamaica, isoladão no prédio em que também mora o irmão, caprichou na produção. Em vez de uma receita, mandou um vídeo, ensinando como preparar um drinque com base em cachaça e mate. Ele usou a Magnífica Bica do Alambique (leia aqui sobre ela). Mas, se não tiver dela em casa, escolha a cachaça mais generosa que você tenha no bar.

Confira a receita do Vai dar praia (mas não agora) e com ela deixamos nossa solidariedade aos bartenders nessa hora complicada para quem exerce a profissão. Hoje, beberemos drinques em casa, amanhã os veremos nos balcões. #Estamosjuntos #Vaipassar

 

Mais notícias sobre cachaça, clique aqui.

Vista a camisa do Devotos

Vá a nossa loja e encomende a sua camiseta do Devotos da Cachaça. Assim, você vai estar nos ajudando a levar mais informação sobre cachaça para o Brasil e o mundo. Clique no link.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair