google-site-verification: googlea7d345fe9e2e3355.html
Inicio / Destaques / Câmara Setorial da Cachaça tem nova composição: Cúpula se torna membro efetivo
Reunião da Câmara Setorial

Câmara Setorial da Cachaça tem nova composição: Cúpula se torna membro efetivo

A Câmara Setorial da Cachaça se reuniu na manhã dessa quarta-feira (04/12) e promoveu uma dança das cadeiras em sua composição.

O órgão, cujo nome completo é Câmara Setorial da Cadeia Produtiva da Cachaça, é uma instância consultiva ligada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Nas reuniões ordinárias e extraordinárias são discutidos os temas mais importantes para o setor. Na pauta dessa 59ª reunião ordinária, por exemplo, estiveram em pauta as discussões dos projetos de Reforma Tributária, que trazem um grande risco para o setor de cachaça (leia sobre isso clicando aqui) e questões envolvendo acordos e negociações comerciais com a União Europeia e a China.

Leia sobre o acordo Brasil-União Europeia e as consequências para o setor de cachaça aqui.

Três instituições foram alçadas à condição de membros efetivos: a Cúpula da Cachaça, a Confraria de Cachaça Copo Furado e a Universidade Federal de Lavras. “Prestigiamos instituições que são assíduas nas reuniões da Câmara”, disse ao Devotos a presidente do órgão, Alexsandra Machado.

As três entidades gozavam do status de convidados permanentes. A diferença é que com o novo encargo poderão exercer o direito a voto nas deliberações da Câmara Setorial da Cachaça. As instituições passaram ao novo status após o Mapa determinar que os oito órgãos governamentais com assento na Câmara não deveriam votar nas deliberações. Assim, o plenário definiu que esses órgãos passassem à condição de convidados permanentes e reduziu o número de membros efetivos de 30 para 25 – mudanças, diga-se passagem, bem racionais.

A Cúpula da Cachaça participa das reuniões desde que foi inicialmente convidada, em 2013. O grupo de especialistas de diversas áreas – entre os quais esse editor que vos digita – se dedica a iniciativas de divulgação e valorização do destilado nacional brasileiro e foi fundada em janeiro de 2013.

Reunião da Câmara Setorial

“Nossa responsabilidade aumenta ainda mais. Queremos ajudar a construir um setor mais unido, em colaboração com todas as entidades atuantes no universo da Cachaça, e a traçar estratégias unificadas e realistas contra os entraves ao desenvolvimento da nossa cadeia produtiva”, disse o presidente da Cúpula da Cachaça, Manoel Agostinho Lima Novo, após a reunião, que teve a presença também da cúpula Andréia Gerk, auditora fiscal do Mapa.

A veneranda Confraria do Copo Furado do Rio de Janeiro agrega e conquista apreciadores do nosso destilado há 25 anos.

A Universidade Federal de Lavras está na ponta das pesquisas sobre a cachaça graças ao Laboratório de Análises de Qualidade de Aguardente (LAQA), do Departamento de Química, comandado pela professora Maria das Graças.

Membros infrequentes da Câmara Setorial da Cachaça

A reunião que definiu a mudança na composição desse órgão fundamental na interlocução entre entes governamentais e o setor da cachaça também discutiu a questão dos “membros infrequentes” – aqueles que se ausentaram por três reuniões seguidas.

Duas associações estão nessa condição: a Apacerj – Cachaças do Rio (Associação dos Produtores e Amigos da Cachaça do Estado do Rio de Janeiro) e a Apar (Associação de Produtores de Aguardente de Cana e Rapadura de Pernambuco). As entidades já poderiam ser alvos de exclusão por iniciativa do plenário após a terceira falta, mas decidiu-se por oficiá-las a respeito do risco, reforçando o convite para que compareçam à próxima reunião da Câmara Setorial da Cachaça, em 15 de abril.

Procurado pelo Devotos, o presidente da Apacerj, Carlos Alberto Mariz, admitiu que aconteceram algumas faltas, mas disse que isso seria revertido a partir do próximo encontro. 

O Centro Brasileiro de Referência da Cachaça, comandado por José Lúcio Mendes Ferreira, o criador da Expocachaça, passa a ocupar uma das cadeiras de convidado permanente da Câmara Setorial da Cachaça, ao lado da Aspeca (Associação Paraibana dos Engenhos de Cana-de-Açúcar) e dos oito representantes de órgãos federais.

Leia mais sobre a Cúpula da Cachaça aqui.

Por Dirley Fernandes

2 Comentários

  1. Hermes de Holanda Cavalcanti Filho.

    Parabéns a todos os envolvidos no crescimento e valorização da cachaça de qualidade no Brasil.
    Parabéns ao editor que é incansável em manter-nos informados de tudo que possa ser do interesse do nosso patrimônio líquido de qualidade DENOMINADO
    CACHAÇA.

  2. Severino Ramos da Silva

    Quero ajudar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair