fbpx
Inicio / Destaques / Macaúva Porto: a cachaça conquistando corações na Europa

Macaúva Porto: a cachaça conquistando corações na Europa

A convite do amigo Dirley Fernandes, escrevo para o Devotos da Cachaça este texto em primeira pessoa para apresentar a Macaúva Porto – o novo espaço dedicado à cachaça no Velho Mundo, que inauguramos em 31 de outubro.

Eu sou Marcelo Moschetti, um devoto da cachaça, e quem me conhece vai concordar imediatamente com uma coisa: o que sempre amei fazer é mostrar coisas boas para as pessoas. Adoro dar dicas sobre turismo, artes, culinária; adoro cozinhar para as pessoas queridas.

Era isso também o que me encantava na Filosofia, que lecionei por mais de 20 anos. Ideias e questionamentos sublimes têm que ser conhecidos e partilhados.

A mesma intenção, nos últimos anos, me transformou em um aprendiz de ativista da cachaça. Através do velho amigo Milton Lima, um dos maiores ativistas da cachaça do planeta, conheci há alguns anos a cachaça de qualidade. Em visita a ele, na sua Cachaçaria Macaúva, em Analândia, fui surpreendido com uma Serra Preta, mui digna representante da região paraibana de Areia, seguida da nobilíssima salinense Havaninha e da incrível Santo Grau Paraty.

Com uma introdução como essa, a paixão foi imediata. Em pouco tempo fui em busca de mais conhecimento cachaceiro, guiado pelo cuidadoso Ranking Cúpula da Cachaça.

Fiz visitas a alambiques, li tudo que encontrei e comecei a dividir a experiência no blog ‘Da Caninha’. De lá para cá, tive a honra de ser um dos especialistas convidados para o III Ranking Cúpula da Cachaça, organizei uma confraria informal em Ilhéus (BA), onde vivia, e agora outra, no Porto, em Portugal, em vias de formalização, sempre com a convicção de que a melhor bebida do mundo precisa ser conhecida, precisa alcançar os corações mundo afora.

Escolhi a belíssima cidade do Porto para receber aqueles que desejam conhecer ou reencontrar o incrível mundo do destilado brasileiro. Ou, como se diz cá, dessa “bebida espirituosa tão fixe”.

Macaúva Porto: cachaça no Velho Mundo

Para realizar esse projeto, procurei o já mencionado amigo Milton Lima e propus uma parceria para internacionalizar um grupo selecionado das melhores cachaças que conhecemos, sob a bandeira Macaúva.

É um grande desafio representar uma casa tão conceituada e uma bebida tão incrível e carregada de preconceitos, lá e cá. Afinal, o que significa representar a cachaça de qualidade em outro país? O que significa representar a Cachaçaria Macaúva em outro continente? A nossa resposta para essas perguntas está à disposição do público na cidade do Porto, mais exatamente na Rua Miguel Bombarda, um dos centros europeus da arte contemporânea e à porta dos Jardins do Palácio de Cristal, um dos lugares mais belos da Cidade Invicta.

Apresentar a cachaça a outros povos é apresentar o melhor destilado do mundo, que fala por si e convence. Justamente por isso, desperta interesse e curiosidade. Assim, na Macaúva Porto, temos também uma mini-biblioteca, em uma pequena e aconchegante sala de leitura, com livros sobre a bebida disponíveis aos interessados. A ótima cachaça mato-grossense Caminhos de Santiago do Norte patrocina esse espaço.

Galeria Tiê

Além disso, contamos com degustações guiadas e um grande volume de informações técnicas contidas na carta de cachaças que partilhamos com a Macaúva matriz e que acaba de ser premiada pela revista Prazeres da Mesa, bem como histórias e “causos”.

Marcelo, semioculto ao centro, com lusos conquistados pela cachaça

Mas representar a cachaça, para nós, também é representar a cultura da cachaça e a cultura boêmia do Brasil. Por isso, trouxemos o melhor da música popular brazuca, em uma seleção especialmente montada pelo DJ Paulão e pela equipe da Patuá Discos. Por fim, mas não menos importante, estamos inseridos no centro portuense da arte com a Galeria Tiê, patrocinada pela deliciosa Cachaça Tiê.

A Galeria Tiê, da Macaúva Porto, terá exposições do melhor das artes plásticas brasileiras (inauguraremos a primeira no dia 9 próximo, sincronizados com as demais inaugurações da Bombarda) . Com esse conceito, acreditamos oferecer uma amostra representativa da cultura relacionada com a bebida nacional, em consonância com a variedade que oferecemos do produto em si – as 46 cachaças de nossa carta, diferentes quanto às madeiras, tempos de envelhecimento, origem geográfica, teor alcoólico, mas todas de qualidade irrepreensível. Um brinde!

Saiba mais sobre a excelente Carta de Cachaças da Cachaçaria Macaúva.

Mais sobre o Ranking Cúpula da Cachaça, descubra aqui.

 

Um comentário

  1. Que delícia poder levar de volta a Portugal a nossa leitura da espirituosa!
    A Colombina tem um grande prazer em participar desta jornada.
    Viva Portugal! Viva a Cachaça!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair