fbpx
Inicio / Destaques / Salão da Cachaça: conheça os destaques entre mais de 300 rótulos em exposição

Salão da Cachaça: conheça os destaques entre mais de 300 rótulos em exposição

Por Dirley Fernandes

O Salão da Cachaça, que acontece na próxima quinta e sexta-feira, em Vitória (ES), vai reunir 57 expositores, entre os quais grandes nomes do universo da cachaça e marcas que buscam seu lugar ao sol com produtos de alta qualidade.

Os estandes, como em todas as exposições, desse tipo, estarão oferecendo degustações e cachaças para levar para casa por preços especiais. Serão, no total, para além de 300 rótulos à disposição dos felizardos visitantes.

Vamos aos destaques, começando, claro, pelo time da casa. Três marcas capixabas, conhecida de muito tempo pelos devotos, estarão com suas variedades no Centro de Convenções de Vitória. São elas a Dose Clássica, a Santa Terezinha e a Princesa Isabel.

A Cachaça Dose Clássica tem ampla variedade de produtos, com destaque para a Série Ouro (castanheira), que acaba de conquistar medalha de ouro no Concurso Vinhos e Destilados do Brasil. A aguardente composta Série Vanilla, com malte, é outro produto bem interessante.

A Santa Terezinha tem cachaças de boa qualidade e embalagens sempre muito bem cuidadas que a destacam. 

Já a Princesa Isabel produz com absoluto capricho às margens do rio Doce, em Linhares, produtos como a sua jequitibá, eleita melhor cachaça branca no último Ranking Cúpula da Cachaça.

Da Bahia, vem três marcas que entregam cachaça de alto nível em diversas madeiras: Matriarca, Poço da Pedra e Rio do Engenho, sem falar da Serra das Almas, um clássico da Chapada Diamantina.

As excelentes Nobre e Turmalina da Serra se destacam na representação paraibana, que chega com muita cachaça de qualidade, enquanto a multipremiada Gogó da Ema representa o estado de Alagoas.

Entre as mineiras, as gloriosas Colombina, Bem Me Quer, Rainha do Vale e Guaraciaba puxam a comitiva. E o estande da Aprodecana, a associação de produtores gaúchos, que conta com cachaças como Velho Alambique, Casa Bucco e Weber Haus, é visita obrigatória.

Entre as cachaças que ainda buscam seu espaço no mercado, destaque para duas baianas que fazem cachaças ‘raiz’, com muita qualidade: Caraguataí e Paramirim. A 6 Annas, de Aracruz (ES), com uma castanheira muito equilibrada, também merece atenção, assim como a gaúcha Maria João.

De resto, o devoto deve se perder entre os estandes, degustando com parcimônia e aprendendo com quem faz. Será impossível não encontrar entre tantas bebidas de qualidade uma cachaça para chamar de sua.

Em paralelo ao Salão, acontece o primeiro Congresso Brasileiro da Cachaça, com uma programação de palestras muito bem desenhada (confira aqui). Esse editor que vos escreve falará no primeiro dia, logo após a exposição do pernambucano Gilberto Freyre Neto. O Cachaça Experience será um espaço dedicado à coquetelaria com cachaça. 

Saiba mais, em três posts sobre os eventos, clicando aqui.

Compre ingressos para o Salão clicando aqui.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair