google-site-verification: googlea7d345fe9e2e3355.html
Inicio / Destaques / Concurso Nacional de Rabo de Galo: ‘novato’ dos balcões leva o prêmio principal

Concurso Nacional de Rabo de Galo: ‘novato’ dos balcões leva o prêmio principal

Por Dirley Fernandes

A terceira edição do Concurso Nacional de Rabo de Galo, que aconteceu nessa segunda-feira (19/08), no Leques Brasil Hotel, em São Paulo, comprovou que o velho drinque nascido nos botecos paulistanos funciona, de fato, como uma linda base para a criatividade dos bartenders brasileiros. O nível da competição foi o mais alto entre todas as edições, com os profissionais de bar mostrando criações coerentes e inventivas, com respeito aos cânones do galo velho de guerra.

Entre os oito melhores da competição, um gaúcho, dois cariocas e cinco bartenders que competiam em sua própria cidade. Eles apresentaram seus drinques para o corpo de jurados – entre os quais esse editor – e uma plateia vibrante. Foi dia de casa cheia, comprovando que o concurso se consolidou.

O vencedor da disputa comandada pelos bartenders Mestre Derivan e Daniel Júlio foi uma jovem promessa. Cássio Euzébio da Silva tem apenas um ano de profissão e nem sequer é “oficialmente” bartender da casa em que trabalha, o Balaio, na Avenida Paulista. No entanto, o paulista filho de pernambucanos mostrou um coquetel que conquistou os jurados, atropelando na fase final. Cássio ganhou com boa vantagem sobre seus competidores.

Daniel dos Anjos (The Juniper 44) foi o segundo colocado e o gaúcho Rafael Câmara, que representou a Cachaça Weber Haus, completaram o pódio. Aliás, foi o segundo pódio seguido do estudioso Rafael, que apresentou um belo trabalho.

Conheça as receitas dos três premiados nessa postagem.

Cássio ganhou correndo por fora. O drinque dele foi o sétimo melhor avaliado na primeira fase, que teve 43 competidores. O melhor pontuado nessa fase foi o excelente coquetel apresentado por Walter Garin, do carioca Shake Speakeasy, que ficou com a quarta colocação na rodada final.

Na hora decisiva, apenas com os oito melhores, o moço de 30 anos fez bonito. Seu coquetel levava Cachaça Weber Haus Extra Premium Reserva Especial 6 Anos (5 anos em barris de carvalho francês e 1 ano em bálsamo), licor de cumaru, vermute com nibs de cacau e o amaro nacional San Basile Stomatico.

“Eu fui para ganhar. Coloquei tudo o que eu sabia nesse drinque”, comemora o chefe de produção do Balaio que, na terça-feira já estava de volta ao batente, no balcão da casa do chef Rodrigo Oliveira.

COM RAFAEL WELBERT E RODRIGO OLIVEIRA

Cássio trabalha sob o comando do bartender Rafael Welbert, vencedor do primeiro Concurso Nacional de Rabo de Galo e que, atualmente, além de atuar no Balaio, é embaixador da Cachaça Gouveia Brasil.

“Ele me instigou bastante”, diz o bigodudo, que vê nos prêmios e conquistas do colega mais experiente um caminho que ele poder vir a trilhar. O começo está sendo promissor. E Cássio anda em boa companhia, seja pelos companheiros de trabalho, seja pelas lembranças que leva consigo…

O coquetel de Cássio foi batizado Galo Cabruca. Cabruca é um sistema de plantio de cacau que preserva parte da vegetação nativa, muito usado no Nordeste. O pai de Cássio, falecido há poucos anos, era plantador de cacau. O ingrediente está presente na receita de seu coquetel vencedor, pela inspiração e pelos nibs de cacau.

Resultado final do Concurso Nacional de Rabo de Galo:

1º Cássio Euzébio da Silva 112,50

2º Daniel do Anjos 108,00

3º Rafael Camara dos Santos 106,00

4º Walter Garin 103,00

5º Alexandre Oliveira 102,00

6º Léo Peralta 99,70

7º Rafael de Oliveira 96,50

8º Rodrigo Sepulveda 77,00

Saiba mais sobre o Concurso Nacional de Rabo de Galo clicando aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair