google-site-verification: googlea7d345fe9e2e3355.html
Inicio / Destaques / Bendita Marvada mostra que cachaça e comida boa formam um casamento perfeito
Foto: Diário da Região

Bendita Marvada mostra que cachaça e comida boa formam um casamento perfeito

Por Dirley Fernandes

Ah, bendita marvada! Se cachaça pura já é bom, imagina uma cachaça envelhecida em umburana – a Sanhaçu, por exemplo – servida ao lado de um queijo coalho grelhado com redução de melado e maracujá? Digo a vocês que é uma perfeita combinação de sabores, sensações e texturas. Essa combinação foi uma das que esse editor e o grande craque Antonio Laffargue (o Toninho) experimentaram no Harmonia no Momo, evento que em breve terá mais uma edição. E o fino controle da acidez na combinação de boursin com castanha de caju escoltado pela cachaça Caraçuípe branca da dupla Ludmilla Soeiro/Isadora Bello Fornari? São momentos lindos, em que a cachaça e os mais diversos alimentos se combinam para que um eleve o outro a novas potências, inundando de alegria a boca e a alma dos devotos.

E chefs da mais fina cepa – a exemplo dos citados Ludmilla (Zuka) e Toninho (Bar do Momo) – têm, timidamente ainda, despertado para as combinações possíveis entre acepipes e cachaça, ou para o uso da marvada como ingrediente para as mais diversas preparações (perguntem sobre o suflê de maçã da Dona Cau, da cachaça Magnífica).   O assunto é tema para muitas horas de conversa, muitos dias de experiências fantásticas e do episódio dessa sexta-feira da série Bendita Marvada, exibida pelo canal Mais Globosat todas as sextas-feiras.

O episódio, batizado “Na boca do povo”, trará depoimentos de chefs que entendem do riscado, como Rodrigo Oliveira, do excelente Mocotó, e Emmanuel Bassoleil (Skye), francês bastante chegado à cachaça. Ambos vão mostrar preparos protagonizados pela cachaça.

O elenco de entrevistados do episódio é particularmente feliz: vai de Elaine Rabello, primeira-dama do Galeto Sat´s e criadora das soberbas sobrecoxas marinadas na cachaça a André Mifano, o chef televisivo paulistano.

Foto: Diário da Região
Foto: Diário da Região

Mauricio Maia, que, além de chef, é membro da Cúpula da Cachaça, e Caju, da Casa do Fogo, de Paraty, descrevem a aplicação rotineira da bebida em seu trabalho. Nina Bastos, do Jiquitaia, e a sommelière Isadora Bello Fornari falam das amplas possibilidades de harmonização da nossa branquinha – especialmente por conta da ampla variedade de sabores do destilado. E representantes de duas famílias de produtores seculares – Cida Chaves, da Século XVIII, e Eduardinho e Dudu Mello, da Coqueiro – falam da tradicional combinação da cachaça com os quitutes mineiros, no primeiro caso, e caiçaras, no segundo. Esse episódio – o 12º e penúltimo 🙁 – vai ser de dar água (ardente) na boca.

Bendita Marvada tem a direção de John Porciúncula, apresentação de Arthur Veríssimo e consultoria de conteúdo de Isadora Bello Fornari. O Mais Globosat pode ser visto nos canais 44 e 544 na NET, Sky e Claro TV; 57 e 357 da Vivo TV, além do 67 e 535 da Oi TV, entre outros serviços. Quem não puder assistir na sexta, pode ficar de olho nas reprises no sábado e no domingo. Outra possibilidade é assistir via web no Globosat Play. Mais sobre a série aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair