google-site-verification: googlea7d345fe9e2e3355.html
Inicio / Direto do Alambique / Holandês faz vaquinha virtual para publicar livro sobre cachaça
Stijn Hiers

Holandês faz vaquinha virtual para publicar livro sobre cachaça

Stijn Hiers
Stijn Hiers

“Cachaça – O sopro do tigre”, ou mais exatamente “Cachaça – De adem van de tijger“. Esse é o título do primeiro livro sobre cachaça a ser publicado nos Países Baixos. Se tudo der certo, ele sai em novembro próximo, com capa dura, muitas imagens, lista de cachaças e receitas de drinques. Mas, para isso, o autor da obra, Stijn Hiers, precisa conseguir, até 4 de outubro, por meio de uma vaquinha virtual, US$ 2248, que representam 50% dos custos de seu projeto.

Hiers é um jornalista holandês que editou a revista Whisky Passion e escreveu o livro Vrijheid en Whisky  (Liberdade e Whisky). Depois de se apaixonar pelo destilado brasileiro, partiu para levar à Europa cachaças artesanais, tornando-se embaixador da marca Sapucaia no Velho Continente. E, claro, iniciou um trabalho de evangelização dos consumidores de spirits em seu país. “Posso dizer, sem falsa modéstia, que sou o único especialista em cachaça dos Países Baixos”, diz Hiers, que fala algum português e é casado com uma brasileira – Marcela, natural de Patos (MG).

Na página do projeto, hospedada no site Ulule, Hiers diz: “A respeito de livros sobre cachaça na Holanda, podemos ser breves: eles não existem. A cachaça ainda é uma desconhecida na Europa e a que tem encontrado um caminho para o continente é quase toda usada para caipirinha ou batidas. Isso é uma pena, já que uma cachaça pura pode ser tão boa quanto os melhores uisques ou conhaques”.

Até agora, Hiers conseguiu US$ 703 de 15 financiadores para seu livro sobre cachaça, o que equivale a 31% do total. As contribuições começam em US$ 6 e preveem, como acontece nesses casos, recompensas, como o próprio livro, ou até uma degustação dirigida pelo especialista. Como é habitual em projetos de crowdfunding, caso o objetivo não seja alcançado, os doadores recebem o dinheiro de volta. Quem quiser colaborar, segue mais uma vez o link do projeto O sopro do tigre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair