Inicio / Lugares para beber / Cachaçaria Trilha Real: conheça um templo da cachaça em Minas

Cachaçaria Trilha Real: conheça um templo da cachaça em Minas

Por Dirley Fernandes

Minas Gerais é terra repleta de templos da cachaça, das terras sagradas da Fazenda Havana, em Salinas, ao Engenho Boa Vista, em Coronel Xavier Chaves, por onde andaram parentes do Inconfidente – quem sabe o próprio? – apreciando o líquido precioso. Desde 15 de novembro de 2017, quando abriu as portas, juntou-se a esses templos uma pequena venda em região insuspeitada que hoje é local de peregrinação para os devotos da cachaça da terra e vindos de todos os lugares: a Cachaçaria Trilha Real.

O lugar, em Nova Lima, é essencialmente mineiro na forma como recebe o visitante que passa para tomar uma dose ou levar uma garrafa. Ele se sente logo como quem chegou em casa. As paredes revelam o tesouro cuidadosamente garimpado pelo proprietário, Enaldo Lopes, um doutor apaixonado por cachaça, e por sua esposa, Ariane Guimarães.

As contas não são precisas, mas os rótulos em exposição na Cachaçaria Trilha Real já ultrapassam a marca de 800, segundo Enaldo e seu assessor Will. As cachaças são dispostas em prateleiras que se sucedem rumo ao céu. O topo só se alcança com o auxílio de uma longa escada. Poucas, bem poucas cachaçarias no mundo podem se orgulhar de oferta tão extensa.

Mais que quantidade, no entanto o que fala mais alto ali é a qualidade da oferta, garantida pela devoção dos anfitriões ao destilado nacional brasileiro. “A gente busca diversidade. A grande maioria das cachaças que temos em oferta, inclusive, não são de Minas Gerais. Sendo cachaça boa, a gente traz de onde for”, diz Enaldo, que, além de cirurgião e garimpeiro de delícias, é produtor de cachaça em estágio de pausa.

Enaldo, Ariane e cachaças até o céu

De fato, pelas prateleiras, além das oriundas de todas as regiões mineiras, veem-se cachaças vindas desde o Pará até o Rio Grande do Sul, passando por Maranhão e Goiás, para ficar em alguns exemplos. Se a oferta impressiona os olhos mais acostumados, os preços não assustam. Há opções para todos os bolsos, desde a variedade Prata da Cachaça Guaraciaba – a densa branquinha da marca multipremiada –, que sai por modestos R$ 20, até a Vale Verde 18 Anos, que custa R$ 2,5 mil a unidade.

A Cachaçaria Trilha Real tem ainda uma filial na Feira dos Produtores, na Cidade Nova, Belo Horizonte. A matriz, que o Devotos visitou, fica em Nova Lima, município contíguo à capital onde se concentram condomínios de classe média alta. Enaldo tem o objetivo de conquistar esse público para a cachaça. “Se eu tirar uma pequena porcentagem do que é destinado por essa turma aos outros destilados já será o suficiente”, diz o doutor da cachaça.

Não é tarefa fácil, já que a cachaça ainda carece do status que, de fato, merece. “O grande obstáculo é o preconceito. Combater o preconceito é a nossa tarefa de todos os dias”, receita. “Um de meus filhos (ele tem quatro), por exemplo, só quer saber de gim”, lamenta o devoto.

Enaldo explica os argumentos que usa na busca pelo público dos outros spirits. “Além da qualidade da cachaça, a gente tem que lembrar que é um produto brasileiro, que gera emprego, impostos e rendas que ficam aqui”, diz. “Quando a gente vai aos alambiques e vê como aquilo é importante para as famílias se emociona”, ressalta.

Enquanto não se decide a retomar a produção de sua própria cachaça, que nunca chegou a ser comercializada, Enaldo planeja expandir a Cachaçaria Trilha Real. “Vamos abrir novas lojas e quiosques. Eu acredito na cachaça”.

Os devotos agradecemos. Pois passar um tempo na venda do Enaldo é deixar de lado a lógica da correria da cidade e entrar em um espaço e um tempo de puro encantamento. Mais do que produtos, o que se oferece ali é a possibilidade do encontro, de um território onde as pessoas podem recuperar o que há de mais humano. A possibilidade dessa celebração é uma cortesia da cachaça para o ser humano e só se dá em profundidade entre aqueles que a compreendem a sua natureza. Enaldo e Ariane são dessa estirpe.

Cachaçaria Trilha Real – Nova Lima

R. Min. Orozimbo Nonato, 215 – 40 – Vila da Serra, Nova Lima (MG)

Horário: segunda a sexta-feira, 9h às 19h e sábado, 9h às 12h

Cachaçaria Trilha Real – Feira dos Produtores

Av. Cristiano Machado, 1950 – Loja 161 – Cidade Nova, Belo Horizonte (MG)

Horário: segunda a sexta-feira, 9h às 19h, sábado, 8h às 18h, domingo, 8h às 13h

Conheça mais lugares de cachaça clicando aqui.

12 Comentários

  1. Que espetáculo!

  2. Belíssimas palavras! Vindas de um estudioso, apaixonado, e mega ativista da cultura da cachaça, fico emocionado; mais entusiasmado ainda ! Obrigado amigo Dirley. Conte sempre conosco!????

  3. Se existe Paraíso em BH eu diria é aí..na Trilha!!

  4. A Trilha é um templo para a devoção das nossas preciosidades. Simplesmente adorável!

  5. A Trilha Real é surpreendente, a cachaça merecia um lugar assim, e não se trata de só mais um comércio, é o primeiro local de eventos perenes específico com foco no universo e no tema da cachaça, um espaço democrático, feito para fomentar e espalhar a boa cultura da cachaça, além de ser um belo ponto de encontro tendo toda a simpatia, esmero e cuidado dos seus nobres anfitriões e, por que não dizer, embaixadores da cachaça, Ariane e Enaldo. Um grande sucesso, um forte abraço e Viva a Cachaça!

  6. Sou fã e apaixonado pela Trilha Real, pelas Cachaças e por esses dois seres que são simplesmente inexplicáveis e incomparáveis… Parabéns amigos e sucesso sempre!

  7. Encanta os olhos e encanta o paladar, a qualidade que um bom degustador de cachaça chama-se Cachaçaria Trilha real.

  8. Desde que conheci esse templo com tão boas energias, trabalhando, minha vida mudou sistematicamente.
    Melhor que dizer a respeito, é estar com todos eles.
    Cachaça e suas peculiaridades maravilhosas.

  9. É verdadeiramente um lugar incrível!

  10. Ana Marta Sátyro

    Eu sou suspeitíssima!
    Sou devota das cachaças, devota dos devotos Ariane e Enaldo, devota do Will e do Victor!!!
    Tudo muito aconchegante!
    Will, vai preparando a minha aê!!!
    Um brinde a todos!

  11. Derlandes Fernandes Paes

    Eu sou suspeito, mas não posso me furtar, de elogiar a bela matéria,
    publicada de autoria do meu filho Dirley Fernandes, parabens!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Devotos em seu e-mail

Pular para a barra de ferramentas Sair