Inicio / Direto do Alambique / Conheça os campeões (e suas receitas) do II Concurso Nacional de Rabo de Galo

Conheça os campeões (e suas receitas) do II Concurso Nacional de Rabo de Galo

Foi bonita a festa. Uma confraternização da turma da cachaça e, em especial, de bartenders, uma turma jovem e com muita vontade de aprender e inovar. O II Concurso Nacional de Rabo de Galo, no dia 3, teve um nível muito, mas muito superior ao primeiro. Se naquele havia meia dúzia ou oito de drinques com possibilidades de alcançar uma premiação, nesse pelo menos duas dezenas de coquetéis – com beterraba, banana, café, mate, formiga e o escambau – acertaram a receita e poderiam ir para o pódio com tranquilidade.

Os três rabos de galo que foram para o pódio são o de Paulo Leite, o boss do Empório Sagarana, que ficou em primeiro, o de Eduardo Gondim, que bate ponto no Jangada, na Riviera de São Lourenço (SP) e o do Rafael Câmara, revelação à frente do Urban Farmacy, em Porto Alegre (RS). As receitas estão lá no fim do post. Antes, comentemos um pouco o clima e os drinques.

O Concurso Nacional de Rabo de Galo se realizou no Hotel Leques, em São Paulo, com 41 competidores de vários estados se apresentando para a disputa, sendo seis mulheres, o que foi celebrado pelo organizador e mestre de cerimônias, o sempre energético Mestre Derivan. “No ano passado, era apenas uma. Vocês já são vencedoras!”, disse o decano dos bartenders e membro da Cúpula da Cachaça.

O pódio: Paulo, ao centro, com Eduardo à esquerda e Rafael, à direita
O pódio: Paulo, ao centro, com Eduardo à esquerda e Rafael, à direita

Os drinques foram servidos em bancadas, nas quais quatro participantes, por vez, superavam os tremores e mostravam sua perícia para bancas de três jurados cada – entre eles, esse editor que vos digita – que avaliavam a técnica na composição e as qualidades sensoriais dos drinques. Em volta, a torcida e fãs da coquetelaria testemunhavam tudo e, eventualmente, experimentavam os drinques. Nas laterais do salão do Leques, as cachaças patrocinadoras ofereciam doses e drinques de cachaça.

Paulo Leite se apresentou com muita tranquilidade, de blusa hiperestampada, e fez um rabo que já é clássico na sua casa na Vila Madalena. Redondo, equlibrado, refrescante, tem numa simpática saúva encimando a casquinha de limão Tahiti um charme especial. A sauvinha tem gostinho de capim limão e textura crocante. Uma delicinha que compõe bem com o coquetel.

O bitter usado por Paulo foi o Cynar, o mesmo que Eduardo Gondim usou para combinar com menta e erva mate no seu rabo de galo, que ficou em segundo lugar, quase empatado com o campeão. Os dois primeiros colocados também usaram a mesma cachaça, a Sebastiana – sendo que Paulo a fenomenal variedade ‘Duas Barricas’ e Eduardo, a ‘Carvalho’.

O terceiro colocado veio de Porto Alegre. Foi o único entre os primeiros colocados do II Concurso Nacional de Rabo de Galo a jogar fora de casa, o que faz alguma diferença. Mas Rafael Câmara trouxe ótimas referências consigo e representou bem uma cidade em que a coquetelaria está em rápida evolução. E fez por merecer o prêmio especial que Evandro Weber, da Weber Haus, lhe prometeu antes da competição. Rafael combinou duas cachaças da marca de Ivoti (Weber Haus Extra Premium 6 Anos e Weber Haus Canela Sassafrás) com café e bitter de erva mate em um drinque concentrado e cheio de camadas.

Então, seguem as receitas, lembrando que a base do rabo de galo é sempre a mesma: um bitter e cachaça, branca ou envelhecida. O resto é o toque a mais, o surdo de terceira, o tempero secreto, que pode ser os insumos que a rapaziada usou ou o que você tiver por aí no seu pomar, dispensa ou geladeira.

 Rabo de Galo do Rafael Câmara

– 40ml de Cachaça Extra Premium 6 Anos

-20ml de Cachaça Canela Sassafrás

– 40ml de Vermute tinto

– 7,5 mil de café gelado

– 4 gotas de Bitter de erva-mate


Rabo de Galo do Eduardo Gondim

– 75 ml de cachaça Sebastiana Carvalho

– 30 ml de vermute tinto com infusão de cacau (artesanal)

– 15 ml de Cynar com infusão de menta (artesanal)

– Tintura de erva mate

– Casca de laranja

 

rabo campeãoRabo de Galo do Paulo Leite

– Cachaça Sebastiana Duas Barricas  (60 mililitros)

– Vermute tinto (30 mililitros)

– Cynar (10 mililitros)

– Casca de limão

– Saúva

 

 

O Concurso Nacional de Rabo de Galo teve a organização de Mestre Derivan e do também bartender Daniel Júlio e o patrocínio das Cachaças Pardin, Ypióca, Weber Haus, Sebastiana, Matriarca, Wiba!, Tiê e Espírito de Minas, além da Stock, e o apoio do IBRAC – Instituto Brasileiro da Cachaça –, Cúpula da Cachaça, Confraria Paulista da Cachaça, Escola da Cachaça, Pro Drinks, Viva Cachaça, Bartender Store, Cachaciê e Solution.

Leia mais sobre o concurso nestes posts.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail