Inicio / Destaques / Em MG, café e cachaça se unem em busca de título internacional de coquetelaria

Em MG, café e cachaça se unem em busca de título internacional de coquetelaria

goos spirits

De 7 a 9 de novembro, Belo Horizonte vai sediar o World Coffee Championships, evento com uma série de competições em torno da maravilhosa rubiácea de origem etíope que tem no Brasil o maior produtor do mundo. Os mais refinados cafés do planeta entrarão na roda. E vai ter café e cachaça na jogada, claro, como convém em evento na capital das Minas Gerais.

As competições do evento são as seguintes: World Brewers Cup, World Latte Art Championship, World Cup Tasters Championship e a World Coffee in Good Spirits Championship.

Antes de entrar na que nos interessa, só uma explicação básica, a título de curiosidade, sobre o que são essas contendas. A World Brewers é de preparo de cafés, ou bebidas à base de café, com a apresentação contando muitos pontos, além do sabor, claro. A World Latte é focada na arte sobre os cafés com leite, com aqueles padrões lindos que os melhores baristas fazem de forma que parece milagrosa. A World Taste premia os provadores profissionais de café que demonstram a maior rapidez, exatidão e talento para identificar as origens de diferentes cafés.

E, por fim, temos o World Coffee in Good Spirits Championship, o campeonato que “promove a inovação nas receitas que combinam café e álcool”. Então, teremos bartenders de várias partes do globo preparando drinques que combinam bebidas – sobretudo, destiladas – e café em diferentes formatos. E aí é que entra a Cachaça.

Além do whisky, tradicionalíssimo parceiro do café em composições como o clássico Irish Coffee, outro ingrediente que estará nos drinques apresentados será, claro, o nosso destilado nacional brasileiro. A cachaça Gouveia Brasil 44, de Turvolândia (MG), com seus aromas e sabores potentes, representará o Brasil na disputa, compondo alguns dos cerca de 15 drinques à base de café e cachaça que disputarão o prêmio com outros à base de gim e whisky. O whisky será o Chivas Regal 12 anos e o gim será o Beefeater London Dry Gin.

Entre os países que mandarão representantes estão Austrália, Áustria, Belarus, Costa Rica, França, Gréeia, Hong Kong, Itália, Rússia, Coreia do Sul, Taiwan e Reino Unido. 

A competição é dividida em duas fases. Na primeira, que se realiza no Café 104, os competidores precisarão preparar um drinque quente e um frio. Os seis concorrentes que tiverem o melhor desempenho vão para a rodada final, na qual terão que preparar, em dez minutos, um Irish Coffee e um drinque criado especialmente para o evento. Quem alcançar a melhor pontuação é o campeão.

Os devotos da cachaça, portanto, torceremos para que o campeão seja um dos competidores que usarão a cachaça Gouveia Brasil 44 na criação de seu drinque original. O Irish Coffee, como sabemos, é uma receita em que seria sacrílega a substituição do whisky, preferencialmente irlandês, por outro destilado. Não obstante, temos uma mistura brasileira tradicional de café e cachaça, que era comum entre os colonos alemães nas noites frias do inverno gaúcho, e ganhou ainda no século XIX o nome nada elegante de ‘mata-bicho’. E no I Concurso Nacional de Rabo de Galo, realizado no ano passado, o campeão, Rafael Welbert, agregou aos elementos clássicos do coquetel brasileiro o extrato de café, com ótimo efeito.

Voltando a Belo Horizonte, essas competições estarão acontecendo no âmbito da Brasil Coffee Week, na Expominas. É esperada pelos organizadores a presença de 17 mil profissionais do ramo e demais interessados. Uma grande celebração dos melhores cafés do mundo. E, este ano, com um toque de cachaça.

Mais informações no site do evento.

Saiba mais sobre a Gouveia Brasil 44

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail