Inicio / Direto do Alambique / Com impostos sobre a cachaça menores, redução de preços chega ao consumidor

Com impostos sobre a cachaça menores, redução de preços chega ao consumidor

Por Dirley Fernandes

O governo federal anda trombeteando que a inflação ficou abaixo da meta em 2017 – claro que não lembra que o mérito maior do fenômeno tem que ir para conta de dois fatores: a economia desaquecida e a grande safra de alimentos colhida por nossos produtores rurais. Mas 2018 começou com duas notícias que podem reduzir a inflação na cachaça nossa de cada dia. Ambas têm a ver com um dos grandes vilões do setor: os impostos sobre a cachaça.

A primeira novidade vem do Espírito Santo. O governo estadual reduziu as alíquotas de ICMS cobrados sobre a cachaça e o vinho artesanal produzidos no estado para os exercícios de 2018 e 2019, como já fizera com as cervejas artesanais. A cunha passa de 25% para 12% em 2018 e para 17% em 2019. A intenção clara é dar fôlego para um setor que, mesmo tributado em excesso, tem tudo para se expandir e colaborar com o desenvolvimento do estado. “A lei traz competitividade aos nossos produtores de cachaça e vinho artesanais. Temos bons produtores. Temos possibilidade dessa produção crescer, gerando novos empregos e abrindo novos mercados”, destacou o governador Paulo Hartung, demonstrando conhecimento da situação do setor. A mudança na lei, aliás, foi resultado de negociações e entendimentos nos quais os produtores cumpriram papel importante, o que é ponto tanto para os produtores locais quanto para a gestão estadual.

A lei beneficia produtores de porte pequeno, que processam até 30 mil litros por ano, o que é um limite bem restrito, o qual, numa legislação mais permanente, deveria ser bastante ampliado para não limitar o crescimento das empresas. Mas é um bom começo. Marcas locais de destaque, como a Princesa Isabel e a Santa Terezinha, vão se beneficiar com essa redução de impostos sobre a cachaça, para o bem dos devotos de todos o país. E, quem sabe, a conferir, para bem do próprio fisco local.paulo hartunh princesa isabel

A segunda novidade não é uma minoração da tributação, mas um efeito positivo de uma redução dos impostos sobre a cachaça. Como é sabido, desde o início do ano, os pequenos e médios produtores de cachaça já podem aderir ao regime de tributação conhecido como Simples, que reduz a burocracia e, sobretudo, o volume de dinheiro que os produtores repassam para o Estado. Segundo cálculos doo Ibrac, a mudança para o Simples pode representar até 40% de redução no volume de impostos recolhidos por uma determinada marca.

Muitos produtores ainda estão confusos, conversando com seus contadores, para se adaptar ao novo momento. Mas quem fez o dever de casa a tempo já está se beneficiando com a reposição das margens de lucro que andaram bem apertadas nesses três anos de crise. E, vejam só, já há mesmo que esteja beneficiando os seus devotos.

A Werneck, por exemplo, cachaça de alto nível produzida em Rio das Flores (RJ), enviou na semana passada, a seus distribuidores e clientes dentro do estado e em estados que não pratiquem a famosa ST (Substituição Tributária), tabelas com o repasse da redução de custos. A expectativa é que os preços, 10% mais baixos do que a tabela anterior, já estejam chegando na ponta do consumo.

A proposta da marca é aproveitar o alívio para ampliar o espaço da cachaça no setor de destilados e o da Werneck na prateleira de cachaças. “Considerei que agora poderia tanto recuperar  margens  quanto ficar mais competitivo”, diz Eli Werneck, produtor das cachaças que levam seu nome.

Para estados com ST, a redução ainda está em estudo. “A  ST passou a ser o maior imposto e cada estado tem regras próprias  e pautas próprias”, explica Eli.

Com todos os senões, esses sinais de redução de impostos sobre a cachaça e aumento da competitividade do setor já são prenúncios de um ano que promete muito trabalho e, se o trabalho for bem feito, novas conquistas para o destilado nacional brasileiro.

Conheça a capixaba Cachaça Princesa Isabel aqui.

Leia sobre a qualidade da Cachaça Werneck nesse post.

Werneck: a mesma qualidade e 10% mais barata
Werneck: a mesma qualidade e 10% mais barata

 

Um comentário

  1. Linda matéria. Devotos da cachaça é vanguarda pura. ABS

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail