Inicio / Destaques / Salinas pode ganhar título oficial de ‘Capital nacional da cachaça’

Salinas pode ganhar título oficial de ‘Capital nacional da cachaça’

O município mineiro de Salinas, cujo território abriga mais de cinquenta marcas de cachaça e que está no centro de uma região na qual são produzidos cerca de 15 milhões de litros de cachaça de alambique a cada ano, pode receber o título oficial de ‘Capital brasileira da cachaça’. Isso se for aprovado o Projeto de Lei 8468/2017, em tramitação na Câmara dos Deputados.

Foto: Culturamix
Foto: Culturamix

O projeto é de autoria da deputada Raquel Muniz (PSD-MG) e chegou á Comissão de Cultura da Casa no dia 20 de setembro, onde o deputado Goulart (PSD-SP) foi designado como relator.

Se a proposta passar por essa comissão e também pela de Constituição e Justiça e de Cidadania, o projeto é aprovado sem a necessidade de passar pelo plenário, seguindo diretamente para o Senado.

Na justificativa para o projeto, a deputada salienta a “identificação cultural da cidade (de Salinas) com a Cachaça”. “Embora haja outras importantes atrações da cidade, como as Festas Juninas, a Corrida e Caminhada de Salinas, as jazidas minerais e o artesanato, o ‘Festival Mundial da Cachaça’ é uma referência fundamental que
reforça a identidade local”.

Segundo ainda a deputada, “por meio da concessão agora do título de Capital Nacional da Cachaça a Salinas, espera-se alcançar uma divulgação ainda maior da qualidade, reconhecida por especialistas, dessa bebida e o aumento da sua produção, atraindo investimentos e turismo que impulsionarão a geração de empregos no setor e o consequente fortalecimento da atividade, além de dar justo reconhecimento à identidade cultural local associada ao produto e à sua história”.

A deputada Raquel Muniz ganhou fama ao elogiar o marido, Ruy Muniz, na votação do impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff. No dia seguinte, ele, então prefeito de Montes Claros (MG), foi preso. Meses depois, perdeu a eleição para prefeito. O casal é investigado pela Polícia Federal por sonegação fiscal, falsidade ideológica, estelionato e lavagem de dinheiro, sob a suspeita de terem desviado recursos de cofres públicos e de entidades de assistência social.

Entre as marcas mais tradicionais de Salinas estão cachaças do porte de Anísio Santiago (Havana), Indaiazinha, Seleta, Boazinha, Havaninha, Canarinha, Sabiá, Tabua, Saliníssima e por aí afora.

A Indaiazinha e a Tiziu já estão na seção Cachaças de A a Z. Clique aqui para saber mais sobre elas.

Um comentário

  1. Sou contra, a Cachaça é produzida em quantidades significativas mais de 18 estados do Brasil, não é Mineira, jamais foi. então essa politiquinha que quer aparecer está redondamente enganada, .a Cachaça é do Brasil, entenderam?? Cachaça é do Brasil, de norte á sul, MG não é e não foi berço histórico da Cachaca….l

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail