Inicio / Artigos / Dia do Bartender: duas receitas magistrais de coquetéis com cachaça para celebrar a data

Dia do Bartender: duas receitas magistrais de coquetéis com cachaça para celebrar a data

Por Dirley Fernandes

Hoje é o dia do homem ou da mulher que pode salvar – e constantemente salva – o seu dia, a sua noite, a sua vida…

É o dia de homenagear o indivíduo que às vezes parece ter poderes alquímicos e a capacidade de equilibrar sabores, aromas e sensações díspares na corda bamba da perfeição.

Celebramos hoje os profissionais que habitam essa igreja da nossa devoção – o balcão do bar – e fazem dela a ponte entre a realidade massacrante e a promessa de felicidade que reside em um coquetel preparado com doses idênticas de técnica e amor.

Hoje é o dia de quem nos compreende.

Hoje é o Dia do Bartender!

Os Devotos da Cachaça agradecem a todos os bartenders e os homenageiam da melhor forma: revelando aos leitores  dois excepcionais exemplos de sua grande arte.

A primeira receita é de Walter Garin, que, toda quinta-feira, transforma sua escola de coquetelaria, a Shake, no Centro do Rio, num speakeasy onde se servem alguns dos melhores coquetéis que se pode beber no Rio de Janeiro atualmente . Na carta de drinques, há uma seção especial de maravilhas tendo a cachaça como base. Se for fazer a receita em casa, adapte. Não tem fava tonka, vá de baunilha… O bom bartender também precisa ser craque em se virar com o que tem à mão.

 

Abaporuabaporu

– 30 ml de cachaça Magnífica envelhecida,

– 30 ml de cachaça Magnifica tradicional

– 30 ml de rum com infusão de fava tonka (cumaru)

– 20 ml de xarope de maracujá com canela

– 20 ml de falernum Shake

– 20 ml de suco de laranja

– 10 ml de suco de limão

– 2 dashes de orange bitter da Shake

Bata na coqueteleira com bastante gelo, sirva em copo com gelo moído e decore com meia rodela de laranja desidratada (ou fresca) e folhas de hortelã. Sobre o gelo, derrame duas colheres de xarope de maracujá, com sementes.

***

A segunda receita é do decano da coquetelaria brasileira, o Mestre Derivan (Bar Número), que há 40 anos luta pela valorização da cachaça nos balcões mais elegantes da Pauliceia e hoje está à frente da campanha para tornar o Rabo de Galo um drinque internacional.

Charme

Stock Kaly Caipirinhas Kaly Lemon Derivan Souza

50 ml de cachaça branca

30 ml de St. Remy

15 ml de Kaly morango

4 amoras

3 cerejas

4 fatias de carambola

Em um copo on the rocks, coloque as frutas e o Kaly. Macere, coloque gelo, a cachaça e o St. Remy. Misture bem e finalize com fatias de carambola e cerejas.

 

Saúde, amigos! E três salves a todos os bartenders do universo!

Quer saber mais sobre Walter Garin, clique aqui.

Conheça a campanha do Mestre Derivan para internacionalizar o Rabo de Galo nesse post.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail