Inicio / Destaques / O apoteótico Baródromo chega à Lapa com Carta de Cachaças dez, nota dez!!!

O apoteótico Baródromo chega à Lapa com Carta de Cachaças dez, nota dez!!!

WhatsApp Image 2017-08-01 at 08.29.12O intrépido Felipe Trotta, homem que já uniu botecagem e cinema no maravilhoso Cine Botequim, e depois investiu na junção simbiótica entre carnavais e beberagens com a criação do Baródromo, evolui, mais uma vez com garbo e elegância, na passarela. O pequeno Baródromo saiu do Estácio para ‘a Lapa de hoje, a Lapa de oturora’ transformando-se de um bloquinho animado em uma escola gigante. E ‘é hoje o dia da alegria’: a casa, na Rua do Lavradio 163, abre suas portas nesta quinta (03/08), a partir de 18h, com direito a cerveja gelada, roda de samba e uma Carta de Cachaças inspirada no rebolado da passista, na ginga do malandro e nas terras brasileiras, onde, a despeito do chorume que se destila no Planalto, ‘tudo é belo e tem lindo matiz’.

O redator poderia arguir a própria suspeição para falar das qualidades da carta de cachaças do Baródromo, já que é ele próprio o autor da seleção. Mas ele pede licença poética sob o argumento de que nomes como os da Cachaça Tiê, Princesa Isabel, Rainha do Vale, Werneck etc… cantam o seu próprio samba, sem precisar de puxador.

‘Vem ver vem reviver comigo amor’ os cinco centenários da cachaça resumidos em dez rótulos. A ideia, na verdade, é ampliar aos poucos o leque para abrigar cerca de 30 a 40 marcas, com ampla representação regional e que emoldure ‘em aquarela o meu Brasil’. Mas, como a inauguração da casa – linda! – foi antecipada e  pudemos dispor de prazo curto para a seleção das ‘marvadas’, a opção foi dar o start com um time de moças que têm boa distribuição aqui no balneário e que, como diria Noel Rosa, ‘não restam a menor dúvida’.

Para o carnaval ficar completo, dedicamos para cada cachaça, um samba – ou o samba inspirou a cachaça selecionada. E ‘nesse palco iluminado’, o desfile ficou soberbo. Confiram (as cachaças que já estão na seção Cachaças de A a Z do Devotos estão linkadas. Clicando no link, você poderá saber mais sobre cada uma delas):

Rainha do Vale Prata – Belo Vale (MG) – 40%
“A moça branca é amiga
Não há quem diga que não tenha valor
Só por ser tão boa
Vive assim à toa, sem querer se impor
Ela dá coragem, dá vantagem
Dá inspiração”
(Salgueiro, 1977)

Tiziu Única – Bálsamo – Salinas (MG) – 44%
“O danado desse cheiro sô… Ô sinhá
Atiçou meu paladar… Ô sinhá
Já bebi uma purinha
Vim sambar na academia
E não quero mais parar…”
(Salgueiro, 2015)

Tiê Prata – Branca – Aiuruoca (MG) – 42%
“Dando asas à imaginação
Alcançou a imensidão
O orgulho de ser brasileiro
Este sonho foi de Ícaro,
Renasceu em da Vinci,
Pipas chinesas, aves de papel”
(Salgueiro, 2002)

Werneck Reserva Especial – Carvalho/ jequitibá – Valença (RJ) – 40%
“Glória a essas divas tão guerreiras
A nossa maria não é brincadeira
É raça, é fibra, é jequitibá!
Eu vou cantar a vida inteira
Pra sempre Mangueira,
Tem que respeitar!”
(Mangueira, 2015)

Princesa Isabel – Jaqueira – Linhares (ES) – 40%
“Salve a Velha Guarda, os frutos da jaqueira,
Oswaldo cruz e Madureira
Navega a barqueada, aos pés da santa em louvação
Para mostrar que na portela o samba é religião”
(Portela, 2017)

Sanhaçu – Umburana – Chã Grande (PE) – 40%
“E lá vem maracatu, bumba-meu-boi, vaquejada
Cantorias e fandangos
Maculelê, marujada
Cirandeiro, cirandeiro
Sua hora é chegada
Vem cantar esta ciranda
Pois a roda está formada”
(Vila Isabel, 1972)

Engenho d’Ouro – Branca – Paraty (RJ) – 42%
“Olha a cana virando aguardente
No mercado do ouro atraente
Paraty espalhou a bebida
Pra garimpar, birita tem
Na Inconfidência foi preferida
Pra festejar, o que é que tem ?
Tem Carlos Cachaça, não leve a mal
Taí a verde-e-rosa em meu carnaval
(vem provar minha cachaça)”
(Imperatriz, 2001)

Rio do Engenho – Castanheira/Louro canela – Ilhéus (BA) – 38%rio-do-engenho-ouro-670ml-cachacashop
“Ave, Bahia sagrada!
Abençoada por Oxalá!
O mar, beijando a esperança,
Descansa nos braços de Iemanjá.
Menino amado…
Destino bordado de inspiração.
Iluminado…
Vestiu palavras de fascinação.”
(Imperatiz, 2002)

Volúpia – Freijó – Alagoa Grande (PB) – 42%
“Flipéia abençoada
Por missões estrangeiras cobiçada
É negra, é sangue, é verde mata
Não ‘nego’ tua bandeira tão amada”
(Vila Isabel, 1999)

Weber Haus Premium – Carvalho e Cabriúva – Ivoti (RS) – 38%
“Seu destino foi traçado
Guerreiro com dignidade
Lutando por seus ideais
Mostrando o seu valor
Na vida pública se consagrou
Do Sul para o Rio de Janeiro
Brizola… A voz do povo brasileiro”
(Inocentes de Belford Roxo, 1999)

O endereço da enorme casa, quase um barracão de escola de samba, decorada com peças de desfiles carnavalescos, repito, é Rua do Lavradio 163 – de frente para o venerável Bar Brasil. O furdúncio começa às 18 horas, vai até 2h, e terá roda de samba com o Grupo Nó na Gravata. Hoje, a entrada é 0800.

Se não der para ir hoje, a grande boa é passar lá no próximo sábado, quando tem a deliciosa Feira do Lavradio e ‘samba e batucada que vai terminar de madrugada’, mas ao contrário do famoso samba de Ari, sem ‘grossa pancadaria’. No Baródromo, ‘a moça branca é amiga’ e ‘o amor está no ar, vai conquistar seu coração’.

Em tempo: para o leitor menos íntimo do samba, usamos para compor o texto, sambas de enredo de escolas como Portela, Viradouro, Mangueira, Império Serrano e União da Ilha e citamos compositores como Noel Rosa, Ari Barroso, Jurandir, Ari do Cavaco, nosso padroeiro Didi da Vila e , claro, o maior compositor de samba enredo de todos os tempos, Silas de Oliveira, autor de Aquarela do Brasil, obra que foi a inspiração inicial da Carta de Cachaças do Baródromo. Ergamos aos mestres nossos copinhos… de cachaça!

Mais sobre as cachaças da Carta do Baródromo? Visite a seção Cachaças de A a Z.

Leia (e ouça) aqui sobre a relação centenária entre o samba e a cachaça.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail