Inicio / Manoel Agostinho Lima Novo / Tour pelos alambiques III – Na cachaça Mazzaropi

Tour pelos alambiques III – Na cachaça Mazzaropi

Por Manoel Agostinho Lima Novo

E a viagem continua nesse terceiro episódio… Nossa parada nesse tour pelos alambiques entre Rio e São Paulo agora é em Taubaté (SP), no famoso Hotel Fazenda Mazzaropi.

Para além de ser a marca desse famoso resort, Mazzaropi é o nome do lendário e inesquecível AmancioMazzaropi, que encarnou aquele jeca capiau que nos fez rir por décadas com seus sempre divertidos filmes.

Agora imaginem: uma fazenda com exploração de pecuária e muita cana plantada. É claro que um dono que gostava de cachaça resolveria produzir a sua própria bebida. Pelo jeito, ele gostou, já que deu a ela o seu nome. Estou falando da Cachaça Mazzaropi.

WhatsApp Image 2017-05-22 at 09.15.13

Contam os administradores da fazenda que o que Mazzaropi tinha de engraçado tinha de preguiçoso – o que é uma informação a se relativizar, diante do fato de que ele protagonizou 32 filmes, muitos dos quais também roteirizou e produziu. Mas, como ele não gostava de ir para a capital fazer seus filmes, criou na fazenda um estúdio próprio, inaugurado em 1974. Na bebida não foi diferente, para não ter que sair para comprar cachaça, fez a sua própria, e mostrava sempre em seus filmes a nossa genuína bebida.

Quem visita o parque, também conhece as luxuosas instalações do hotel fazenda, visita o Museu Mazzaropi (criado em 1994) e, principalmente, degusta a sua preciosa branquinha ou a envelhecida em carvalho. O hotel fica a cerca de dois quilômetros da rodovia Presidente Dutra, no centro de Taubaté. O local é aberto a visitação, mas é bom agendar antes. Não há cobrança para as visitas, mas, se resolver hospedar-se, leve muita grana, pois o hotel tem preços de topo do mercado.

Taubaté ainda pode se orgulhar de ser a terra de Monteiro Lobato.

Como a nossa viagem continua, tomarei a Dutra de volta e descerei a linda Serra do Mar pela Rodovia Osvaldo Cruz. Nossa próxima parada é na cidade de São Luiz do Paraitinga, na fazenda do veteraníssimo Sr. Rômulo, responsável pela Cachaça Mato Dentro.

Aguardem. Enquanto isso, leiam os capítulos anteriores dessa viagem aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail