Inicio / Direto do Alambique / Academia Brasileira da Cachaça de Alambique é fundada em Belo Horizonte

Academia Brasileira da Cachaça de Alambique é fundada em Belo Horizonte

Por Dirley Fernandes

No Petit Trianon, no Rio de Janeiro, os membros da Academia Brasileira de Letras se reúnem todas as quintas-feiras para o costumeiro chá da tarde. Mas, na capital de Minas Gerais, surgiu uma Academia na qual as reuniões serão regadas mesmo é a cachaça – e o naipe dos fundadores afiança que essas cachaças serão sempre verdadeiros néctares dos deuses. Em reunião na sexta-feira (18/11), no tradicional Automóvel Clube de Belo Horizonte, 43 fundadores instituíram a Academia Brasileira da Cachaça de Alambique, entidade que tem por fim a troca de conhecimento e informação e o debate em torno do destilado nacional brasileiro.

“É mais um elo na cadeia difusora da cultura da cachaça”, comemora José Lúcio Mendes Ferreira, presidente da Expocachaça e principal articulador da nova entidade. “A cachaça precisa de junção de esforços e mais gente pensando nos seus caminhos políticos, sociais e de mercado. Veja a questão do Simples. Após a união entre os pequenos produtores de cachaça, cerveja e vinho, o governo respondeu”, diz José Lúcio, que falou ao Devotos no sábado visivelmente entusiasmado com o clima fraternal da primeira reunião. O empreendedor foi escolhido para ser o primeiro presidente da Academia Brasileira da Cachaça de Alambique.

Após a primeira reunião, marcada por uma cerimônia emocionante, com direito a coquetel, jantar e muita confraternização, os acadêmicos têm agora a intenção de realizar sessões mensais, sempre na primeiras quinta-feira de cada mês. Os encontros serão sediados no Espaço Gourmet do Automóvel Clube de Minas Gerais, um belo prédio, aliás. “Vamos debater os problemas do mercado, trazer os produtores para apresentar seus novos produtos, promover degustações, convidar os atores do setor para trocar ideias… enfim, tudo o que envolva o compartilhamento sadio de experiências”, diz José Lúcio. Ele ressalta ainda que a academia tem caráter nacional, apesar da predominância de mineiros entre os fundadores. “Essa opção inicial é pelo fato de nossa sede ser  em Minas, mas já tivemos a presença de produtores gaúchos nesse primeiro encontro. Ganharemos escala ao longo do tempo. Temos que pensar nacionalmente”.

academia brasileira de cachaça de alambique
O presidente da Academia, José Lúcio, durante a cerimônia de fundação

A Academia Brasileira da Cachaça de Alambique , como convém a um grupo formado em torno da cachaça, não pretende ser tão vetusta quanto a sua equivalente do mundo da literatura, tanto que seus organizadores optaram por não dar caráter jurídico à associação. No documento de fundação, em que pese o alto nível dos acadêmicos, esse caráter de informalidade é ressaltado: “Cada membro da Academia é um apreciador, um divulgador e, acima de tudo, um amigo, com quem podemos trocar informações e opiniões, numa conversa descontraída, fraternal, coerente com toda a paixão que todos temos pela Bebida Nacional do Brasil: a Cachaça, Patrimônio Cultural de Minas Gerais, por Lei Estadual, e Bebida Nacional do Brasil, por Decreto Federal”.

Com sede, presidente e missão bem estabelecidos, a Academia Brasileira da Cachaça de Alambique também precisava de um lema, até como pretexto para brindes repetidos. E o lema, que será diclamado em voz alta em todas as reuniões,também já foi definido: “O tempo é uma falácia; a vida é magnífica; o amor é possível e a degustação é obrigatória”.

Em tempo, convém lembrar que essa é a segunda “academia” dedicada ao destilado brasileiro. Temos também a Academia Brasileira da Cachaça, presidida por Paulo Magoulas. E duas são poucas, diante dos mistérios e sutilezas que a nossa branquinha oferece.

Abaixo, a lista dos acadêmicos fundadores da Academia Brasileira da Cachaça de Alambique.

ALBERTO CARLOS DE FREITAS RAMOS JÚNIOR – presidente do Automóvel Clube de Belo Horizonte e presidente de Honra da Academia

JOSÉ LÚCIO MENDES FERREIRA – presidente da Expocachaça e Brasilbier, presidente do Centro Brasileiro de Referência da Cachaça, consultor e autor do livro Cachaça, o espírito mineiro. Presidente da Academia

José Lúcio, José Otávio (Ampaq) e Cristiano (SindBebidas)
José Lúcio, José Otávio (Ampaq) e Cristiano (SindBebidas)

THALES DE PAIVA MARTINS- Proprietário da cachaça Famosinha de Minas, entre outras marcas

AMAZILE BIAGIONE MAIA – Laboratório AmazileBiagione Maia

LORENA SIMÃO MARINHO – Laboratório AmazileBiagione Maia

ARMANDO DEL BIANCO- Master blender

ROBERTO BRASIL – Publicitário e produtor da Cachaça Gouveia Brasil, entre outros produtos

WILSON MELO TEIXEIRA – Presidente do Grupo Gouveia Brasil

OSWALDO BERNARDINO- Proprietário da Distribuidora Savana

RENATO FRASCINO – Técnico sensorial de Bebidas e Alimentos

JOSÉ OTÁVIO DE CARVALHO – Produtor da cachaça Bem Me Quer e Presidente da Ampaq (Associação Mineira de Produtores de Cachaça de Qualidade)

ROSANA ROSS ROMANO LOPES – Produtora da Cachaça Bem Me Quer

DENISE DOLORES LUNELLI – Diretora Administrativa e Financeira da Expocachaça e Brasilbier

CARLOS EDUARDO OLIVEIRA – Diretor da Destilaria Maison Leblon

JOSÉ MARIA SANTANA JÚNIOR – Cachaça Guaraciaba

DIRLENE MARIA PINTO – Produtora da Cachaça Germana

ARNALDO RIBEIRO – Cachaça Taverna de Minas e da escola Cana Brasil

MIRIAM SOUZA PINTO DE ALVARENGA – Coordenadora de Certificação do IMA (Instituto Mineiro de Agropecuária)

MÁRIO MARQUES – Cachaça Dona Beja

CRISTIANO LAMÊGO – Superintendente executivo do SindBebidas

THIAGO MEDRADO – Cachaça Salinas

RONALDO SOARES GUIMARÃES – Cachaça Terra Forte

JULIANO DE FREITAS SIQUEIRA – Cachaça Tiara

MARCO ANTÔNIO AFONSO – Cachaça Batista

BRUNO ZILLE – Cachaça Batista

SILVIA MARIA BORIN CODA DIAS – Mestre em Ciência de Alimentos em Envelhecimento de cachaça e Consultora em Bebidas e Legislação Mapa

RENATO COSTA – Presidente da ABS (Associação Brasileira de Sommelier) – MG

PAULO GASPAR BUCHMANN – Produtor da cachaça Buchmann, de Ivoti (RS)

ALFREDO ROBERTO BENDER – Produtor da cachaça Buchmann de Ivoti (RS)

MARCOS PAOLINELLI – Cachaçaria Nacional

RAFAEL LIMA ARAÚJO- Cachaçaria Nacional

FRANCISCO BASTOS- Médico, escritor e e apaixonado pela cachaça de alambique

PABLO MELGAÇO – Cachaça 1000 Montes e Spiral

SANDRO MORAES- Cachaça 1000 Montes e Spiral

FABIANO TOLENTINO – Deputado estadual (PPS)

JACKSON DIAS DE MORAIS- Cachaça Engenho da Cana

CARLOS LIMA – Diretor Executivo do IBRAC (Instituto Brasileiro da Cachaça)

ARIANNE SILVÉRIO- UNO Cachaças Finas

BRUNO DINIZ- UNO Cachaças Finas

EMÍLIO LOBATO- Sócio da Drinkit (loja no Aeroporto de Confins)

RAFAEL GUIMARÃES- Sócio da Drinkit

SEBASTIÃO GONÇALVES DE OLIVEIRA- EPAMIG (Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais)

ENALDO LOPES DE OLIVEIRA – Cachaça Trilha Real

5 Comentários

  1. Parabéns pela iniciativa,José Lúcio.
    Me sinto muito honrado em fazer parte desse grupo de simpatizantes da Cachaça!
    Parabéns para todos os acadêmicos e demais parceiros que incentivam esse setor!

  2. Espetacular a iniciativa de José Lucio em fundar a Academia Brasileira da Cachaça de Alambique!!
    Noite extremamente agradável onde houve uma confraternização de pessoas ligadas e “apaixonadas “. por cachaça.
    Um coquetel seguido de um excelente jantar no Automóvel. Clube de Minas Gerais, acompanhados de ótimas cachaças!!

  3. Belo trabalho, importante para o futuro da cachaça, parabéns !

  4. Parabéns pela iniciativa. Estou feliz em fazer parte co m o Membro da Academia Brasileira de Cachaça de Alambique. Senti falta de relacionarem meu nome nesta lista de membros. Gentileza me adicioanarem. Rsrs…. faremos uma ação juntos na Cozinha Vitrine

  5. Luiz Carlos de Paula

    Mais um importante projeto do José Lucio. Parabéns a todos fundadores da Academia Brasileira de Cachaça de Alambique.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

giay nam depgiay luoi namgiay nam cong sogiay cao got nugiay the thao nu

Devotos em seu e-mail